Contentores para esplanadas de restaurantes em Matosinhos

Esplanadas

A cidade de Matosinhos, tem desde a sua fundação uma forte ligação ao mar, tanto ao nível da sua atividade portuária como nas atividades ligadas ao sector das pescas. Nas últimas décadas, tem-se desenvolvido uma forte tradição gastronómica, nomeadamente na confeção de pratos com predominância do peixe grelhado. A força da atividade da restauração, originou uma certa complacência por parte da administração da cidade, na ocupação da via pública por parte dos proprietários dos restaurantes, que foram gradualmente ocupando os passeios junto aos seus restaurantes com grelhadores altamente poluentes e esplanadas improvisadas, tendo sido gradualmente transformadas em espaços mais ou menos fechados, de forma desordenada, com construções de má qualidade.
 

Constatado o problema existente, a Camara Municipal e a Associação de Restaurantes de Matosinhos, em conjunto, solicitaram-nos para encontrar uma solução, que ordenasse a ocupação do espaço público através de novas esplanadas construídas de raiz com um sistema de tratamento e filtragem dos fumos que são libertados para a atmosfera pelo uso diário dos grelhadores.


Considerou-se assim a assemblagem funcional e construtiva, entre os novos espaços para esplanadas e uma zona de trabalho autónoma para integração de um conjunto de equipamentos técnicos que irão assegurar o tratamento e filtragem dos fumos e cheiros libertados na confeção do peixe grelhado.


A solução proposta teve como ponto de partida o levantamento métrico dos espaços já ocupados, resultando numa síntese modular e espacial, que estabelecesse uma relação direta com as dimensões da frente cadastral de cada edifício e respetivo restaurante. Módulos de 5, 7 e 9m por 3,1m com grelhador integrado e de 4, 6 e 8m sem grelhador, implantando-se de forma linear ao longo da rua.


Adotou-se um sistema de pré-fabricação constituído por elementos metálicos, que para além de facilitar a montagem destes equipamentos em espaço urbano, permitiu a integração de grandes panos de vidro assentes num sistema de caixilhos de correr com abertura total, proporcionando uma grande flexibilidade de uso no verão e inverno, o que garante também uma grande transparência destes espaços de contentor, na sua integração com a via pública e a frente urbana existente.

 
No final obtemos um contentor de “vidro”, com uma estrutura autoportante, amovível, com carácter modular e com a capacidade de se adaptar a diferentes usos e situações de acordo com as necessidades. Outros programas e funcionalidades estão já em fase de desenvolvimento.

Cliente /

Câmara de Matosinhos e Associação dos restaurantes de Matosinhos

 

Autor / 

João Paulo Loureiro

Colaboradores / 

Luís Souza, Tiago Barros

Inicio - Conclusão / 

2014 - 2017

 

Localização / 

Matosinhos, Portugal

 

Fotografia / 

© João Soares

© Jérémy Pernet

1/3

1/10

1/7

1/8